Mulher negra, pobre e filha de escravos, cria uma marca e torna-se uma empreendedora americana milionária

1 – Nada contra a AVON, mas MADAM WALKER foi a primeira a contratar mulheres.

Nada contra a AVON, que nasceu em 1939 e adotou mulheres como Vendedoras Oficiais, criando as primeiras oportunidades para a mulher obter renda. Mas temos que destacar que, MUITO ANTES DE 1939, houve uma mulher, NEGRA, POBRE, FILHA DE ESCRAVOS, que criou uma grande empresa de vendas porta-a-porta  para produtos de beleza, entre os anos de 1897 e 1919.

1

Essa mulher ficou conhecida como Madam Walker ou Madam C.J. Walker, mas seu verdadeiro nome era Sahah Breedlove. Uma mulher negra, pobre e verdadeiramente batalhadora. Seu pai e sua mãe, Minerva Breedlove e Owen Breedlove, eram escravos nas plantações de algodão. Ela teve 4 irmãos e uma irmã. Mais: ela foi a primeira da família a nascer livre (os irmãos também eram escravos)

1- A família de Sahah, a Madam Walker, foi trazida da África para os EUA como escravos. 2- Todos trabalharam nos campos de algodão do sul.    3 e 4- As mulheres escravas lavavam roupa, faziam comida e serviços da cada para os fazendeiros do sul.  5- As crianças eram também propriedades dos donos de escravos. 6- Alguns escravos negros, como os irmãos de Madam, eram barbeiros e serviam aos brancos e também aos negros.

1- A família de Sahah, a Madam Walker, foi trazida da África para os EUA como escravos. 2- Todos trabalharam nos campos de algodão do sul. 3 e 4- As mulheres escravas lavavam roupa, faziam comida e serviços da cada para os fazendeiros do sul.
5- As crianças eram também propriedades dos donos de escravos. 6- Alguns escravos negros, como os irmãos de Madam, eram barbeiros e serviam aos brancos e também aos negros.

Madam nasceu em 1867, no Estado da Louisiania, na região rural de New Orleans. Vale lembrar que dois anos antes, em 1865, o presidente Abraham Lincoln havia sido assassinado e a situação dos negros nos Estados Unidos era muito ruim em todos os sentidos.

Madam ficou órfã aos sete anos de idade. A mãe morreu de cólera em 1872 e o pai morreu poucos anos depois. Muito jovem, aos 14 anos, se viu obrigada a casar-se para escapar dos maus tratos de seu irmão Powell.  Casou-se aos 14 anos e ficou viúva aos 15, com uma filha pequena de 2 anos, que recebeu o nome de A`lelia Walker. Ela vai então morar com três de seus irmãos, que trabalhavam como barbeiros.Foi com eles  foi que ela aprendeu o ofício que mudou a sua vida.

De início conseguiu trabalho apenas como lavadeira, onde ganhava pouco mais de um dólar por dia. Apesar disso, estava determinada a fazer dinheiro, para que sua filha pudesse receber uma educação formal. Depois, foi também cozinheira, sempre com ganhos baixos e sempre buscando uma maneira de ganhar mais.

Seu desejo era dar uma boa educação para sua filhinha, o que a levou a fazer todo o tipo de trabalho para ganhar algum dinheiro e melhorar de vida. Aos 16, percebeu que estava perdendo os cabelos devido uma doença no couro cabeludo. Na verdade, como a maioria dos Afro-Americanos, ela sofria de caspa severa e também de outras doenças do couro cabeludo. Chegou a inventar e aplicar em si mesma, vários produtos à base de soda cáustica, que estava presente nos sabonetes usados para lavar os cabelos. Ficou muito envergonhada pela sua aparência e tentou usar todo o tipo de produto caseiro para tentar resolver o problema. E vale ressaltar que os hábitos de higiene da população americana, em especial os moradores de guetos era bem precária.  Eles não tinham acesso nem a água encanada, nem a aquecimento e tampouco á eletricidade.

Mas esse era só uma parte dos problemas de Madam. A América manteve em vários de seus Estados um sistema legalizado de SEGREGAÇÃO RACIAL, onde os negros praticamente não tinham direitos.

1- Segregação racial legalizada: brancos bebem água do bebedouro e negros (COLORED) bebem água da pia.  2- Alguns estabelecimentos comerciais atendiam SOMENTE brancos. 3 e 4- Havia lugares SÓ para Brancos e também lugares SÓ para Negros, sendo que os negros sempre ficavam nos piores lugares em estádios, em ônibus, etc. 5- Bebedouro SÓ para negros.

1- Segregação racial legalizada: brancos bebem água do bebedouro e negros (COLORED) bebem água da pia.
2- Alguns estabelecimentos comerciais atendiam SOMENTE brancos. 3 e 4- Havia lugares SÓ para Brancos e também lugares SÓ para Negros, sendo que os negros sempre ficavam nos piores lugares em estádios, em ônibus, etc. 5- Bebedouro SÓ para negros.

Mas Madam nunca desistiu de nada: casou novamente com Charles Joseph Walker, de quem adotou o nome. Depois, casou mais duas vezes, buscando sempre a realização e a felicidade.

Ou seja, embora tivesse tudo para dar completamente errado na vida, devido à sua teimosia em não aceitar tanta desgraça, acabou chegando a um lugar de destaque no empreendedorismo dos EUA.

Apesar de todo o contexto e todas as barreiras, ao completar 20 anos, no ano de 1887 ela começou modestamente um negócio que fez um enorme sucesso.

Madam Walker Faleceu em 1919, aos 52 anos, mas nesse pouco tempo construiu um grande um grande negócio e uma empresa que gerou cerca de 3.000 empregos nos Estados Unidos.

2- Como nasceu e cresceu o negócio da marca MADAM WALKER.

O problema da perda de cabelos levou Sarah, a Madam Walker, a buscar uma solução com toda sua energia, com toda sua alma. Ela mal dormia devido aos problemas e preocupação com a aparência e auto-estima.
Uma noite, segundo consta dos escritos que deixou, sonhou que um homem lhe contou um segredo e explicou os ingredientes que ela deveria misturar para usar em seu cabelo. No dia seguinte ela comprou os ingredientes e fez o que homem lhe dissera para fazer. Os resultados foram ótimos.

A partir disso, de modo bastante modesto, pensou bastante e concluiu que sua descoberta  poderia ajudar outras mulheres negras e pobres como ela. Assim, começou a desenvolver produtos para mulheres negras como xampu vegetal, loção para o crescimento do cabelo e outros. Também inventou um produto que chamou de “pente quente”. E assim começou a vender porta-a-porta, para outras mulheres negras. Foi uma segmentação de produto para o público AfroAmericano, por questões impostas pela própria sociedade americana. 

O ponto chave para o sucesso foi ela ter aprendido a cuidar dos cabelos, através de seus irmãos barbeiros. Por volta de 1904, Sarah já trabalhava com produtos de higiene capilar, voltados ao público afro-americano. Ela irá desenvolver sua própria linha de beleza, anos depois.

Casou-se pela segunda vez, com Charles Joseph Walker, e começou a despontar como Madame CJ Walker, uma cabeleireira independente e varejista de cremes cosméticos. Charles cuidava da publicidade da empresa, enquanto ela treinava mulheres a fim de torná-las “profissionais de beleza”, especialistas na arte de vender produtos de higiene capilar.

] 1- Anúncios com argumentação em favor da Marca. 2-Anúncios mostrando os produtos. 3- Anúncios promovendo o Salão-Escola e atraindo alunos. A propaganda da marca Madam Walker ajudou a marca tornar-se conhecida em todos os Estados Unidos.

 1- Anúncios com argumentação em favor da Marca. 2-Anúncios mostrando os produtos. 3- Anúncios promovendo o Salão-Escola e atraindo alunos. A propaganda da marca Madam Walker ajudou a marca tornar-se conhecida em todos os Estados Unidos.

Quando seus produtos passaram a ter uma ótima vendagem, abriu uma escola de embelezamento que se tornou um sucesso e depois abriu também uma fábrica para manufaturar sua linha de cosméticos.

Em 1906, madame Walker coloca sua filha no comando da CJ Walker Manufacturing Company, enquanto ela e seu marido viajavam por todo o sul e leste dos Estados Unidos, para expandir o negócio.

Em 1909, mudou-se para para Indianópolis, onde estabeleceu a sede de sua empresa, uma fábrica, um salão de beleza, e uma escola para treinar seus agentes de vendas. Mais tarde, ela criou um laboratório para desenvolver produtos mais sofisticados. Madame CJ Walker viu seus negócios expandindo-se para além dos Estados Unidos, alcançando Cuba, Jamaica, Haiti, Panamá, Costa Rica e também o Canadá.

Em 1910 a forca de vendas da Madam Walker era composta de mais de 1.000 mulheres negras e a empresa licenciava a marca para mais de 200 salões-escolas de beleza pelos Estados Unidos. Cada escola tinha uma penetração grande em sua comunidade e enviava cabeleireiras em visitas de porta em porta, casa em casa, vestidas com saias pretas e blusas brancas, levando sacos com produtos de beleza que aplicavam na casa do cliente. Foram treinados cerca de 15.000 estilistas ao longo de 50 anos. Madam Walker também ajudou na criação das primeiras leis de COSMETOLOGIA tanto para o Estado de Illinois, quanto para a América.

Mais de 200 salões-escolas de beleza prestavam serviços, vendiam produtos e ainda eram praticamente centros de ensino davam diplomas para as mulheres para que elas conseguissem trabalho e renda. Também levavam serviços e produtos de casa em casa em suas regiões.

Mais de 200 salões-escolas de beleza prestavam serviços, vendiam produtos e ainda eram praticamente centros de ensino davam diplomas para as mulheres para que elas conseguissem trabalho e renda. Também levavam serviços e produtos de casa em casa em suas regiões.

Foi além da atuação empresarial, envolvendo-se em atividades políticas. Inspirada no modelo da Associação Nacional de Mulheres Negras, ela começa a organizar seus agentes de vendas, em clubes, com direito à conferência anual (lembra muito o famoso Herbalife) movida a prêmios para as mulheres que tinham vendido mais, e para quem trazia novos agentes de vendas, para a companhia.

Promoveu a filantropia, premiando pessoas que realizavam trabalhos assistenciais, em comunidades carentes. Ela ressaltava a importância do engajamento filantrópico e político. Além disso a companhia treinava mulheres negras, a fim de incentivá-las ao empreendedorismo, através de palestras sobre questões políticas, econômicas e sociais, em convenções patrocinadas por instituições afro-americanas. Juntou-se à NAACP e praticamente organizou a Silent Parede, que literalmente parou a Cidade de New York em 1917, com uma mega-passeata,com mais de 8.000 afro-americanos em protesto contra a matança de 39 pessoas afro-americanas sob o comando da Ku Klux Klan, a KKK ou simplesmente Klan.

Madam Walker apoiou e participou ativamente do SILENT PAREDE, que literalmente parou a cidade de New York                                                               em um protesto cívico contra a violência que atingia os negros.

Madam Walker apoiou e participou ativamente do SILENT PAREDE, que literalmente parou a cidade de New York em um protesto cívico contra a violência que atingia os negros.

Madame C. J. Walker foi a primeira mulher negra a se tornar milionária nos Estados Unidos. Ficou conhecida como a mulher negra mais rica da America, tendo terminado sua vida em uma confortável mansão na cidade de New York e deixando, em seu testamento, uma fortuna (dois terços dos lucros líquidos futuros de sua companhia) para a caridade.

3-Cuidados necessários com o cabelo Afro: nascia uma marca segmentada…

Como muitas mulheres de sua época, Madame CJ Walker teve queda de cabelo. Porque a maioria dos americanos naquela época, não tinham água encanada e eletricidade, eles acabavam tomando banho e lavando os cabelos raramente. O resultado foi uma doença no couro cabeludo. Madame C.J Walker experimentou vários remédios caseiros e produtos já existentes no mercado até que ela finalmente desenvolveu seu próprio xampu e uma pomada que continha enxofre, para deixar seu couro cabeludo saudável, obtendo assim um crescimento saudável. Ele aprendeu tudo o que pode sobre cabelos e “ scalp” com seus irmãos barbeiros, o que lhe deu um conhecimento que até acabou virando um livro: Madam Walker Beaute Culture, usado para ensinar outras mulheres a serem profissionais nesse negócio. Montou, por todos os Estados Unidos, mais de 200 salões de beleza, onde oferecia serviços ao público, ensinamento através de cursos para mulheres, onde vendia seus produtos e educava pessoas para além das meras questões de ganhar a vida decentemente. Hoje talvez isso pudesse ser chamado de praticar a cidadania.

Madam J.C.Walker criou vários produtos: shampoos, cremes, tônicos e outros. Junto com os produtos ela oferecia também os serviçcos, o tratamento de beleza para os cabelos. Criou um SISTEMA com  produtos e serviços que foram oferecidos até 1986.

Madam J.C.Walker criou vários produtos: shampoos, cremes, tônicos e outros. Junto com os produtos ela oferecia também os serviçcos, o tratamento de beleza para os cabelos. Criou um SISTEMA com produtos e serviços que foram oferecidos até 1986.

Na verdade, mais que apenas produtos, ela criou um multisistema. Havia os produtos para o couro cabeludo, mas havia um tratamento, um processo ou fórmula de cura para os cabelos. Era o sistema MADAM WALKER que crescia abrindo mercado onde nem havia potencial de vendas, o mercado segmentado para cabelos crespos. E, além do Produtos e Serviços, havia um processo de ensino de uma profissão, que criava um modo para a mulheres obterem renda.

Madame C.J Walker, fundou o seu próprio negócio e começou a vender seu próprio produto chamado “Madam Walker’s Wonderful Hair Grower”, um condicionador do couro cabeludo com fórmulas de cura. Para promover seus produtos, ela comprou um carro e foi fazer as vendas pessoalmente por todo o Sul e Sudeste dos USA, vendendo os produtos de porta em porta, dando demonstrações, e trabalhando em estratégias de vendas e marketing. Em 1908, ela abriu uma escola em Pittsburgh para treinar suas companheiras “crespas”.

Madam Walker construiu um belo teatro o Walker Teatre, no centro de Indianopolis, no estado de Indiana.  Lá eram feitos cerimônias de entregas de Diplomas para valorizar as mulheres que faziam os cursos e eram feitas as convenções de vendas

Madam Walker construiu um belo teatro o Walker Teatre, no centro de Indianopolis, no estado de Indiana. Lá eram feitos cerimônias de entregas de Diplomas para valorizar as mulheres que faziam os cursos e eram feitas as convenções de vendas

Eventualmente, seus produtos formaram a base de uma sociedade próspera nacional, empregando em um ponto mais de 3.000 pessoas. Esse sistema, que incluiu uma ampla oferta de cosméticos, licenciado pelos Walker, ofereceu emprego significativo e crescimento pessoal para milhares de mulheres negras. Estratégia de marketing agressivo da Madame Walker, combinado com ambição implacável a levou a ser conhecida como uma mulher de negócios líder no mercado com um legado duradouro.

4-Palavras da Empresária Madame C.J Walker que ficaram para a história:

 “Eu tive que fazer a minha própria vida e minha própria oportunidade. Mas eu fiz! Não se sente e espere as oportunidades que virem. Levante-se e vá em frente. Faça você as oportunidades.”

9

 “Eu sou uma mulher que veio dos campos de algodão do sul. A partir daí fui promovida para o tanque. A partir daí fui promovida para a cozinha. E a partir daí eu promovi a mim mesma a um negócio de fabricação de produtos especializados no cuidado de cabelos crespos. Eu construí minha própria fábrica em minha própria terra”.

“Uma noite eu tive um sonho, com um grande homem negro que me disse o que eu deveria misturar e colocar no meu cabelo. Eu fiz, e a partir de então começaria a vendê-lo.”

“Eu não fico satisfeita em ganhar dinheiro para mim. Eu me esforço para dar emprego para centenas de mulheres da minha raça.”

“Não existe um caminho de flores reais espalhadas para o sucesso. E se há, eu não encontrei, quem quer ter sonhos realizados na vida precisa estar disposto a trabalhar duro”.

“Perseverança é o meu lema.”

“Eu consegui meu início, me dando um começo.”

5-O legado e homenagens à MADAM WALKER.

Madam C.J Walker morreu em Villa Lewaro, num domingo, dia 25 de maio de 1919 de complicações de hipertensão. Ela tinha 52 anos. Na sua morte, ela foi considerada a mulher Afro-Americana mais rica nos Estados Unidos e conhecida por ser a primeira mulher criadora e milionária dos USA. Sua fortuna veio através do desenvolvimento e comercialização de uma linha de produtos de beleza, para cabelo, voltado exclusivamente às mulheres negras.

Madam Walker construiu uma grande empresa, uma grande marca e muitos relacionamentos de amizade.                                                                 Viveu e aproveitou todo o conforto que mereceu. Quando faleceu, em 1919, estava muito rica e de sua fortuna,                                                         deixou 1 parte para sua filha e 2 partes para instituições de caridade voltadas para negros e pobres.

Madam Walker construiu uma grande empresa, uma grande marca e muitos relacionamentos de amizade. Viveu e aproveitou todo o conforto que mereceu. Quando faleceu, em 1919, estava muito rica e de sua fortuna, deixou 1 parte para sua filha e 2 partes para instituições de caridade voltadas para negros e pobres.

Sua filha, A’Lelia Walker, tornou-se a presidente da Empresa de Manufatura C.J Walker. A empresa e seu negócio se manteve vivo até o ano de 1986 quando encerrou as atividades. Curiosamente a empresa encerrou em 1986, no mesmo ano em que esse que vos escreve abriu a sua empresa de consultoria e comunicação em São Paulo.

Alguns dos mais de 20 livros biográficos contando a história de Madam Walker e seu sucesso, apesar das dificuldades

Alguns dos mais de 20 livros biográficos contando a história de Madam Walker e seu sucesso, apesar das dificuldades

Madam Walker causou um impacto grande entre os Americanos e em especial entre Afro-Americanos. Tal impacto virou uma história que vem sendo contada e recontada por muitos autores de livros biográficos. Ao todo, foram lançados mais de 20 livros contando a história da “negra, pobre, filha de escravos, que criou uma marca e tornou-se a milionária sem nunca jamais ter esquecido a suas origens e seu povo”.

Em Março de 2016, uma empresa fabricante de cosméticos chamada a SUNDIAL BRANDS -( http://www.sundialbrands.com )- criou e lançou uma linha de produtos em homenagem a Madam Walker chamada MADAM C.J.WALKER BEAUTY CULTURE. Essa linha foi  comercializada exclusivamente nas lojas SEPHORA e no website www.sephora.com.

12

A história de MADAM J.C.WALKER tem um lição que todos devemos sempre nos lembrar e foi por esse motivo que ela MARCOU tanto: uma marca fica mais forte quanto é algo produndamente ligado ao que somos, quando é algo ligado às nossas causas e nos impele a ir em frente. A força de uma Marca está mesmo na força, mesmo com todas as barreiras a serem superadas. A força, como diz a palavra, não é para os fracos!

______________________________________________________________________________________________________________________

Texto de: Augusto Nascimento, Consultor de Branding e Marketing da Innovax-BBI Consultoria, do Grupo BBI. Ficam autorizadas cópias para fins de divulgação um-a-um (exceto publicação), desde que citado este site como fonte, bem como o autor do artigo. Para contatar o autor, ligue para (11) 2338.4939 ou então envie mensagem através do formulário deste site.